Tag Archives: Holanda

Das peculiaridades da cultura holandesa

Padrão

– Aniversariante tem que levar bolo pra escola, pro trabalho, etc. Logo, não dá pra fazer dieta porque sempre é o aniversário de alguém. Aliás, aniversários holandeses são bizarros: vc chega, dá parabens (gefeliciteerd) pra todos os convidados sentados – tipo um “parabéns pelo aniversário do seu amigo, namorado, parente” –, come bolo e toma café e depois passa horas sentado numa roda conversando e comendo salgadinhos e aperitivos do tipo;

– Papais e mamães têm que oferecer “beschuit met muisjes” (uma torrada com um granulado de anis colorido em cima) quando seus bebês nascem. Os “muisjes” têm que ser azul quando o bebê é um menino e rosa quando é menina;

– Sol e calor são motivos para cancelar um compromisso. Chuva e frio não;

– Acho que metade da populacao tem a tarde da sexta-feira livre do trabalho;

– Mães geralmente trabalham 3 or 4 dias por semana para ter mais tempo de cuidar dos seus rebentos;

– Na Alemanha é “Sie” (o senhor, senhora) pra cá, “Sie” pra lá. Na Holanda é todo mundo “jij” (voce) logo de caro. Adoro a informalidade dos holandeses;

– Holandês come pão e toma leite (puro) no almoço. Não sei se algum dia vou conseguir me adaptar. 3 dias seguidos de pão no almoço foi o máximo que consegui aguentar até agora. Aliás, comer pão com manteiga e chocolate granulado é super normal no café da manhã e meus colegas comem no almoço também todo santo dia. Também há combinações do tipo creme de amendoim e chocolate granulado.

A saga do visto holandês

Padrão

Depois de muita dor de cabeça, finalmente conseguimos mandar todos os documentos pro IND (departamento holandês de imigração) com um pedido de pré-avaliação, também chamado de advies (conselho, em holandês). Antes era suficiente mandar cópias de todos os documentos e um formulário de 40 páginas preenchidas pedindo esse tal de advies pro IND. Eles respondiam primeiro dizendo que tinham recebido, depois que estava tudo em ordem e que o candidato poderia pagar a taxa de visto e por último dizendo que o visto estava pronto. O processo todo demorava uns 30 dias, segundo relatos de diferentes brasileiras que passaram pelo mesmo processo um pouco antes de mim.

Como eu já moro na Alemanha e fiz meu pedido por Berlim achamos que no nosso caso seria tudo ainda mais rápido e tranquilo, mas como a bendita Lei de Murphy não falha, a lei mudou dia 1º de junho e, embora tenhamos mandado o pedido de advies no dia 17 de maio, nos tornamos cobaias de um novo processo de visto.

No começo tudo correu bem. Recebemos uma carta do IND dizendo que nossa documentação havia sido recebida dois dias depois de mandarmos o pedido. Mais uns 3 ou 4 dias e recebemos outra cartinha dizendo que eles dariam a resposta da avaliação até dia 19 de julho. No começo de junho recebemos outra cartinha dizendo que os documentos estavam em ordem e que o processo havia mudado, portanto, deveríamos encaminhar o pedido oficial de visto TEV com um novo formulário. Corremos pra preencher o formulário novo e mandamos tudo no dia 5 de junho. Desde então, não tivemos mais notícias.

Eu tirei um passaporte novo, ligamos lá pra saber como deveríamos enviar a cópia e aproveitamos pra perguntar da nossa situação. A única informação que recebemos foi de que nosso pedido havia sido recebido e que nós receberíamos uma resposta dentro do prazo normal (3 meses). Todo dia abrimos a caixa de correio ansiosos e nada.

Meu visto alemão expira em um mês e meio. Oremos pra que o visto holandês saia antes.

Albert Heijn to go

Padrão

A Albert Heijn é uma rede de supermercados holandesa equiparável à rede “Pão de Açúcar” brasileira: com um ambiente mais agradável pra fazer compras e produtos de mais qualidade, embora um pouco mais caros.

Desde o início desse ano (se minhas fontes não estiverem me enganando), a rede tem uma versão “to go” em praticamente todas as estações de trem e locais estratégicos das cidades holandesas. As lojas Albert Heijn to go focam em produtos mais saudáveis, como frutas, sucos, saladas, wraps, sanduíches naturais – tudo prontinho e em embalagens práticas pra comer no caminho ou levar na bolsa -, mas tem também doces, salgadinhos, refrigerantes, pães e afins.

Minha bolsa na última segunda-feira, com wrap de salmão, salada de fruta e suco de laranja. E viva o Albert Heijn to go!

Além disso, na própria loja tem um microondas que você pode usar pra aquecer a comida ou o sanduíche que você acabou de comprar.

Eu adoro as opções de frutas cortadinhas e lavadinhas em potinhos, as cenourinhas em potinhos, as frutas avulsas (banana e maçã), as saladas, os sanduíches naturais e os sucos de lá. Toda vez que viajo pra Holanda páro na loja da estação de Rotterdam ou de Utrecht (dependendo da folga entre uma conexão e outra) e compro um lanchinho saudável pra viagem. Acho tudo muito prático, gostoso e o preço aceitável.

Agora me diz, por que Bonn ainda não tem um Albert Heijn to go? Seria tão mais fácil ser saudável!

Li que eles abriram a primeira loja em Aachen, perto da fronteira com a Holanda, no meio desse ano. Vou ficar na torcida pra moda pegar e se espalhar por todo o país.

Aniversário holandês

Padrão

Eu tenho certeza de que todos os blogs de brasileiros morando na Holanda têm pelo menos um post sobre o assunto “aniversário na Holanda”. E já que esse aqui é um blog de uma brasileira que vive entre a Alemanha e a Holanda também preciso escrever sobre isso uma vez, não e mesmo?

Werner faz aniversário na próxima terça-feira, então convidou os amigos pra comemorar a data já nesse fim de semana, aproveitando que eu estaria aqui também.

Eu já havia ido a outros três aniversários de holandeses, mas foi a primeira vez que ajudei a organizar um.

Da direita pra esquerda: Werner, sobrinha dele (em pé, pequenininha), a irmã dele e a mãe dele, no café de aniversário no domingo

Aniversário aqui é uma coisa bizarra. Começando pelo fato de que fica todo mundo SENTADO em uma roda na sala conversando a noite inteira. Às vezes tem música, às vezes não. Aqui rolou uma musiquinha de fundo. De qualquer forma, muito parado pro meu gosto.

Segundo que cada um que chega cumprimenta todo mundo que já está sentado dizendo “PARABÉNS” – tipo, “parabéns que seu amigo (a), irmão/irmã, filho (a), namorado(a), marido/esposa está fazendo aniversário” (oi??!!).

Minha amiga Cris (brasileira casada com o holandês Martin, amigo do Werner) já tinha me explicado isso quando eu fui ao aniversário do Martin em fevereiro, mas eu não consigo me acostumar. Tanto no aniversário do Martin quanto nos outros dois aniversários que eu fui, cumprimentei todo mundo só dizendo “oi” e se alguém me dizia o tal do “parabéns” eu lançava mão daquele sorrisinho amarelo e não respondia nada.

Ontem cada um que chegava me vinha com essa história de “parabéns”. Werner já sabe da minha antipatia por esse hábito bizarro holandês, então quando o primeiro amigo dele chegou e me cumprimentou dizendo “parabéns” nós dois tivemos que rir. A regra diz que você tem que responder “parabéns” de volta, afinal, a pessoa que está chegando também tem alguma relação com o aniversariante e também merece ser parabenizada. Mas o máximo que eu consigo dizer é “obrigada”. Talvez daqui um ano eu já esteja dizendo parabéns pra todo mundo como se isso fosse a coisa mais normal do planeta, mas ainda não dá. Não forcemos a amizade.

Terceira coisa engraçada é que não há UM bolo de aniversário e nem essa coisa de cantar “parabéns”, assoprar velas, fazer um pedido, cortar o bolo, oferecer o primeiro pedaço pra alguém especial e toda esse firula. Aqui há VÁRIOS bolos, comprados em supermercados e padarias. Todo mundo que chega ganha um copo de café ou cappuccino e um pedaço de bolo.

Funciona assim: o convidado chega, ele e o aniversariante trocam os cumprimentos próprios da data, aí o convidado sai dando os “parabéns” pra todo mundo da roda – a minha parte “preferida”, como vocês já sabem. Terminada essa fase, o anfitrião pergunta se ele quer café ou cappuccino e qual dos bolos ele quer. Resumindo: bolo e café são as primeiras coisas que você recebe num aniversário holandês.

O resto depende do aniversariante e do horário da comemoração. Se a comemoração for durante a tarde, existe uma regra de etiqueta que diz que os convidados devem ir embora antes do jantar, afinal, você foi convidado pra comer bolo, tomar café e comer uns aperitivos, não pra jantar. Nesses casos, a família geralmente fica pro jantar, mas isso também varia de família pra família.

Aqui a “festinha” começava às 8 da noite, ou seja, após o jantar. Então depois da rodada de bolo com café, oferecemos uns salgadinhos, brigadeiros, queijos, torradinhas, vinho, cerveja, suco e refrigerante e cada um foi embora na hora que quis.

Hoje tem a segunda sessão de bolo e café, dessa vez pra mãe, irmã e sobrinha do Werner. Mas com esse friozinho, um pedaço de bolo e um cafezinho à tarde caem bem. Então, hoje tô de acordo com o modo holandês de festejar!

Holandês

Padrão

Eu contei que eu finalmente tomei vergonha na cara e me matriculei num curso de holandês aqui em Bonn?

Hoje será minha terceira aula. No grupo somos 9 pessoas – 7 mulheres, 2 homens. Todos alemães, menos eu. Detalhe: TODAS as mulheres estão fazendo o curso porque namoram um holandês. Tive que rir.

O curso é de 1h30 por semana e leeeento que só, mas já deu pra aprender a dizer:

Hoe heet jij? Ik heet Karen. (Como você se chama? Eu me chamo Karen.)

Waar kom je vandaan? Ik kom uit Brazilië. (De onde você vem? Eu venho do Brasil.)

Waar woon je? Ik woon in Bonn. (Onde você mora? Eu moro em Bonn.)

Além de expressões para cumprimentar as pessoas e conjugações de verbos no presente. Okay, ainda não dá pra me comunicar com a minha “sogra”, cujo inglês é nulo, mas já é um começo.

A pronúncia continua sendo a minha maior dificuldade. Medonha, sem lógica alguma (desculpa, amor!)! Além disso, após 2 aulas eu já preciso pensar se em alemão o verbo “kommen” (vir) é com um “m” ou dois. Explico:

Em alemão o verbo “vir” é “kommen”, conjugação “ich komme” (eu venho).

Em holandês o mesmo verbo é “komen”, conjugação “ik kom”.

É de matar, não é não?

Já prevejo o futuro: meu alemão vai pelo ralo… certeza.