Category Archives: Língua holandesa

Passei!

Padrão

Fui pra Berlim fazer a tão temida prova de conhecimentos básicos de holandês semana passada.

Tinha passado as duas semanas anteriores à prova estudando como louca e com a sensação de que não tinha sido o suficiente, porque as aulas com os pais de um amigo do meu namorado miaram na última hora e tive que estudar as 65 lições do livro preparatório e o outro livro com as 100 fotos sozinha em casa. Além disso, nas 3 primeiras semanas de março só estava estudando holandês 2 vezes por semana, porque não podia parar com a pesquisa da minha tese de mestrado por tanto tempo.

“Daí” que nas duas últimas semanas me bateu um desespero (nisso que dá ficar lendo fóruns sobre a prova e comunidades no Facebook), então deixei a tese de lado e me concentrei só no holandês. Fui estudando tudo o que me recomendavam: sites, áudios que simulam a parte mais difícil do teste e me forçando a assistir ao jornal e a qualquer programa (mesmo os mais estúpidos) que passavam na TV holandesa à noite.

Imagina só reprovar e ter que pagar 350 euros novamente pra fazer uma nova prova, além das passagens pra Berlim?

Logo após a prova a moça do consulado me falou que eu tinha passado, mas eu ainda não sabia como eu tinha me saído de fato. Hoje recebi o resultado oficial.

Na primeira parte e na terceira eu acertei tudo, consegui 100% nas duas partes. Na segunda parte, que era a mais difícil, eu fiz 47 pontos de um total de 79.

47 pontos é, segundo a tabela que eles enviaram junto, comecinho do nível B1 da tabela internacional. Mas eu me considero mais um A2.

Mais uma etapa vencida 🙂 Agora é esperar os documentos “desempepinarem” em Frankfurt pra que eu possa aplicar pro visto.

Anúncios

Vai encarar?

Padrão

Um pirulito de nabo pra quem conseguir pronunciar corretamente a seguinte frase em holandês, com todos os “gs” raspando na garganta:

“Ik heb het gisteren wel heel erg druk gehad op mijn werk”. (Ontem eu tive muito estresse/pressão no meu trabalho)

E aí? Vai encarar?

Nessas horas eu penso:

1) Por que foi que eu inventei de me apaixonar por um holandês?

2) Por que foi que eu me propus a aprender essa língua maldita?

3) Nunca vou aprender essa língua.

4) Todas as opções acima.

Dividida entre três países

Padrão

Estou em Bonn, Alemanha. Meu coração está em Brielle, na Holanda, e meu pensamento em Sorocaba, Brasil.

Hoje escrevi um e-mail pra secretaria do mestrado avisando que estarei no Brasil nas férias de fim de ano (bolsistas precisam avisar quando não estarão no país). Escrevi primeiro que iria “pra casa” no Natal. Apaguei. Escrevi que iria pra “casa dos meus pais” no Natal. Apaguei. Decidi só escrever que estou indo para o Brasil. Ponto.

Toda vez que vou a uma loja de decoração, compro alguma coisinha para a “casa” da Holanda. Notei que nunca mais comprei nada pra minha “casa” em Bonn e que ando passando tão pouco tempo aqui que fui protelando a limpeza e organização das coisas, até que virou um caos e eu tive que limpar e organizar pra conseguir passar o fim de semana aqui.

Meus “pertences” já estão divididos entre o Brasil, a Alemanha e a Holanda. Tenho escova de dentes e roupa nas três casas. Claro que no Brasil e na Holanda em quantidades menores.

Minhas roupas passam quase mais tempo em malas do que no guarda-roupa. Já perdi a conta da quantidade de horas que passo em trens durante o mês.

Como faz quando a gente não sabe mais onde é a “casa” da gente?

Holandês

Padrão

Eu contei que eu finalmente tomei vergonha na cara e me matriculei num curso de holandês aqui em Bonn?

Hoje será minha terceira aula. No grupo somos 9 pessoas – 7 mulheres, 2 homens. Todos alemães, menos eu. Detalhe: TODAS as mulheres estão fazendo o curso porque namoram um holandês. Tive que rir.

O curso é de 1h30 por semana e leeeento que só, mas já deu pra aprender a dizer:

Hoe heet jij? Ik heet Karen. (Como você se chama? Eu me chamo Karen.)

Waar kom je vandaan? Ik kom uit Brazilië. (De onde você vem? Eu venho do Brasil.)

Waar woon je? Ik woon in Bonn. (Onde você mora? Eu moro em Bonn.)

Além de expressões para cumprimentar as pessoas e conjugações de verbos no presente. Okay, ainda não dá pra me comunicar com a minha “sogra”, cujo inglês é nulo, mas já é um começo.

A pronúncia continua sendo a minha maior dificuldade. Medonha, sem lógica alguma (desculpa, amor!)! Além disso, após 2 aulas eu já preciso pensar se em alemão o verbo “kommen” (vir) é com um “m” ou dois. Explico:

Em alemão o verbo “vir” é “kommen”, conjugação “ich komme” (eu venho).

Em holandês o mesmo verbo é “komen”, conjugação “ik kom”.

É de matar, não é não?

Já prevejo o futuro: meu alemão vai pelo ralo… certeza.

Comunicação pra lá de intercultural

Padrão

Namorado é holandês, eu brasileira. Como ele não fala português, nem eu holandês, nos comunicamos em inglês.

Eu já estou morando na Alemanha há quase um ano novamente, por isso há várias palavras que eu não me lembro mais (ou nunca aprendi) em inglês, mas sei em alemão porque as ouço e uso com mais frequência aqui. Como namorado entende bastante alemão, eu jogo essas palavras (em alemão) no meio das frases em inglês e ele sempre acaba me entendendo. Ele, por sua vez, diz em holandês o que não sabe ou não se lembra em inglês e, como holandês e alemão são “parecidos”, eu quase sempre consigo fazer alguma correlação e entender o que ele quer dizer. Afinal, o objetivo é nos comunicarmos.

Mas tô tentando aprender um pouco de holandês, então de vez em quando uso uma ou outra coisa que já aprendi quando escrevo.  Daí que a comunicação entre nós dois é uma “mistureba” só, como no e-mail que acabei de mandar pra ele.

Frases que deveriam ser só inglês, viram isso aqui:

Amor, don’t forget to bring the “Fahrradpumpe” (alemão), the Stroopwafel (holandês) and the “Bohrmaschine” (alemão) on Friday. Slaap lekker (holandês). Te amo!

(Tradução: amor, não se esqueça de trazer a bomba de bicicleta, os biscoitos típicos da Holanda e a furadeira na sexta-feira. Durma bem. Te amo.)

Acho que nós dois deveríamos aprender esperanto. Afinal, já estamos no caminho, não?hehe